Quarta (raio me parta) - convidado: Macaco Adriano

Nesta selva existem macaquinhos, macacões e outros animais. Existem macaquices, macacadas e, também, umas cacadas. E lá em cima, bem em cima, está o Macaco Adriano a baloiçar-se energicamente, enquanto come umas Bananas e atira com as cascas…
Agora é contigo Adriano (muito obrigado):



A MÃE DE TODAS AS "CRACIAS"

O desafio foi feito por Eu e aceite por mim. Constava de escrever sobre qualquer assunto do meu interesse, mesmo que não fosse do interesse de Eu. Depois de muito reflectir, eis que descubro que só sei dissertar sobre três coisas: mulheres, religião e política. Mulheres é assunto corriqueiro entre homens e uma dissertação da minha parte não viria acrescentar nada àquilo que já se sabe. A vantagem das mulheres em relação, por exemplo, ao futebol é que no caso delas falaria com toda a imparcialidade, pois gosto de loiras, morenas, mulatas, pretas, amarelas, vermelhas e azuis, se as houvesse. Quanto à religião, já tenho falado demais dela noutro local, embora no assunto tenha uma autoridade que me é conferida pela minha irreligiosidade, pois que só esta permite estudos comparativos entre religiões que estariam minados à partida caso fosse prosélito de uma delas. Seja como for, excluí estas três hipóteses pelos motivos enunciados, pelo que sobra apenas uma: a política (embora, como se verá, as mulheres e as religiões não possam ser dissociadas do sistema político que aqui defendo).

Determinado país ser uma Monarquia ou uma República nada tem a ver com a forma de poder que nele se pratica. É aqui que entram as "cracias". De uma selecção natural que é resultado de séculos de história ficou a democracia como forma de governo normalmente aceite. O problema é que a própria democracia não é exercida da mesma forma em todo o lado e, se nos países nórdicos, por exemplo, ela é, de facto, a forma que o povo tem de exprimir a sua vontade, em Portugal isso já não é uma verdade assim tão absoluta, uma vez que aquilo a que vulgarmente aqui se chama uma democracia tem muito mais de outras "cracias", como a plutocracia (o poder é exclusividade dos ricos e poderosos), a partidocracia (o poder nunca pode ser exercido fora da lógica partidária) e a burocracia (forma de o Estado entravar sistematicamente a acção normal dos seus cidadãos, impondo procedimentos oficiais desnecessários). Aqui parece que chegámos a um impasse. Então se mesmo o menos mau de todos os sistemas pode não servir, o que nos resta? E eis que, de repente, o meu dicionário me mostra o caminho. Afinal, existe uma "cracia" que ainda não foi experimentada e a maioria das pessoas nem sabe que o conceito existe. Trata-se da PORNOCRACIA. A pornocracia não é mais do que a influência das cortesãs no governo de uma nação. Ora, sendo eu liberal, progressista e um combatente contra o conservadorismo sempre fechado a ideias novas, considero que é este o regime político que falta experimentar. Não sei se seria bom para o défice, mas isso é o que menos me preocupa, pois com défice ou sem ele, a verdade é que nós, cidadãos, não saímos nunca da cepa torta. Pelo menos assim, com as cortesãs, andávamos todos mais contentinhos. Havia apenas uma condição sine qua non: as religiões monoteístas teriam que ser abolidas, pois um sistema destes não se compadece com um Deus que nos criou com corpo para depois no-lo atirar como objecto de todos os pecados. A Luxúria seria a religião de Estado e apenas seriam permitidas outras religiões que não interferissem com esta. O Hino Nacional, esse, podia muito bem ser "João e Maria" (música de Sivuca, letra de Chico Buarque). Fica aqui um excerto: "…E pela minha lei A gente era obrigado a ser feliz E você era a princesa Que eu fiz coroar E era tão linda de se admirar Que andava nua pelo meu país". Ámen.

12 Comments:

Blogger Eu contribuiu com estas palavras sábias:

(mais uma vez) Eu 'tou contigo, Macaco. Até já estou a ver:
- as eleições eram substituídas por desfiles de modelos desnudas, e posterior escolha das mais "representativas";
- o parlamento passaria a um enorme bordel (ah, isso já é...)
- o défice não seria economico-financeiro, mas energico (como é obvio, o pessoal andaria sempre todo estafado)
- a constituição daria o seu lugar ao Kamasutra
(Eu acho que daria um belo conselheiro deste estado...)

fevereiro 22, 2006 12:28 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira contribuiu com estas palavras sábias:

e eu venho a correr retribuir....tá um dia fabuloso...

obrigado....beijo.para ti.

fevereiro 22, 2006 12:58 da tarde  
Anonymous alyia contribuiu com estas palavras sábias:

Ahhh finalmente cá está um convidado que eu já estava admirada de nunca mais chegar.
Só acho muito mal (eu tenho de achar qualquer coisa mal, desculpa lá macaquinho, mas é da praxe)o sr descriminar as mulheres cor de rosa, as cor de laranja e as verdes.
Também não percebi muito bem de quem é que o sr afinal queria que fosse a democracia... dos democratas??? Então e depois falavamos de quê??
E finalmente acho que o sr esteve a falar foi de democrácias e não de democracias.

Tal como das outras vezes, obrigada Eu por teres convidado e obrigada Macaquinho por teres aceitado. Gostei mesmo deste texto

fevereiro 22, 2006 1:35 da tarde  
Blogger Freddy contribuiu com estas palavras sábias:

Macacadas típicas... E como seria melhor o país assim... :P

fevereiro 22, 2006 4:02 da tarde  
Blogger chuvamiuda contribuiu com estas palavras sábias:

......curto e grosso, eu até não me importo nada quando elas assumem o comando, sugiro no entanto a catequese obrigatória, para que se dominem bem todas as formas de orar e praticar.....
Abraço

fevereiro 22, 2006 4:03 da tarde  
Blogger Cruzeiro contribuiu com estas palavras sábias:

Macaco Adriano, no seu melhor!
As pessoas andariam todas mais felizes de certeza...:)

fevereiro 22, 2006 9:28 da tarde  
Blogger Carlos Estroia contribuiu com estas palavras sábias:

Sera que esta " cracia " não teria também problemas com o clientelismo?

Boa Macaco, ao teu melhor

Abraços

fevereiro 22, 2006 10:32 da tarde  
Blogger Mac Adriano contribuiu com estas palavras sábias:

Ó Eu, não tinhas nada melhor para publicar aqui? Assim ainda perdes clientes!

fevereiro 23, 2006 2:55 da manhã  
Blogger Mendes Ferreira contribuiu com estas palavras sábias:

ENTÃO BOA TARDE....COM UM BEIJO....EM PAUTA....:)

fevereiro 23, 2006 3:05 da tarde  
Blogger Ana Pinheiro contribuiu com estas palavras sábias:

Tu,
Estás de parabéns...Belo convidado...Qualquer dia organizas aqui uma bela tertúlia...ehehehe
Beijo terno para ser atribuido. (Tás feito) lol

fevereiro 23, 2006 7:53 da tarde  
Blogger Zeca contribuiu com estas palavras sábias:

Atrasado mas não esquecido.
O Adriano foi dos primeiros clientes lá da minha xafarica.
Sempre com um sorriso de cueca a cueca a dar o seu apoio.
O seu humor é tão directo e corrosivo que não há mulher azul que aguente.
Se ele quizer tenho uma mulher ás bolinhas, mas é todo verde.
Parabéns aos dois

março 04, 2006 7:52 da tarde  
Blogger Vanadis contribuiu com estas palavras sábias:

O Adriano não tem nada de Macaco, não...olha lá, cortesãs??? E os cortesãos???? Olhe o público feminino, macaco!!!´

Mas, bem, clap clap clap, que de cracias estou eu fartérrima e fartíssima. Os zés povinhos e as zecas povinhas bem que deviam constituir o regime de fartocracia, instaurado pelos cidadão e cidadãs fartérrimos e fartíssimas de cracias.

vem mesmo a calhar, este texto, hoje. Logo hoje que eu berrei contra uma cretinacracia do género.

outubro 03, 2007 8:26 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home